Buscar
  • Dáfne Pasquarelli Freitas

Experiência Literária - Trilha sonora Capítulo 6


Olá pessoas!

Estou atrasada maaaaas..... antes tarde do que nunca! =)

Então chega de enrolação e vamos lá para a trilha do capítulo seis!

Esse capítulo é aquele momento de calma antes da tempestade. Aquele momento em que você respira antes da onda te derrubar na água, sabe? Essa é a sensação dele pra mim.

Eu escolhi uma cena do final pra colocar a trilha, que talvez seja mais misteriosa do que parece. Abram os livros na página 160, a cena começa aqui: "No dia seguinte, Ambaris já tinha as notícias."

**ATENÇÃO - PODE CONTER SPOILER (BEM DE LEVE)**

A princesa finalmente está voltando para casa. Mas bem diferente de quando saiu. Ela e as amigas acabaram criando uma amizade enorme com os seus sequestradores. E depois de tanto tempo longe de casa, por um momento quase se esqueceu de qual era o seu objetivo. Em Bedar estavam alheias a tudo, a todo o mal que consumia Gondorle, e se ela não fosse tão responsável, poderia ter ficado por lá mesmo e recomeçado a sua vida.

Mas Si é uma jovem forte e responsável. Jamais seria capaz de abandonar seu planeta assim. A única coisa capaz de fazê-la fraquejar é saber que, para retomar o que é seu por direito, terá que colocar as vidas de Héricles e Nova em perigo. E isso a faz repensar em toda a sua motivação por um momento. Será que valia a pena mesmo? Héricles era como um irmão para ela, mas Nova... Ele era diferente. Desde o início ela sentiu algo maior entre eles, algo que não conseguia explicar. Aquele homem alado a tirava de seu prumo, conseguia fazê-la perder o foco. Havia algo nele, algo inexplicável, muito maior que uma simples "paixonite". Não... ela já fora apaixonada por Stanley, e até mesmo por Héricles. E aquilo era diferente. Parecia muito maior, e muito mais antigo que eles. Como se já estivessem destinados a se conhecer desde antes de nascerem. Como ela poderia arriscar a vida deste homem apenas para recuperar um reino que talvez nem fosse mais seu?

Nova, apesar de não entender, sabia que aquela mulher à sua frente valeria qualquer coisa. Valeria qualquer sacrifício. E apesar de reconhecer a guerreira dentro dela, temia que ela fosse ferida de alguma forma. Conseguia enxergar a sua fragilidade, e tinha medo do que poderia acontecer. Não se perdoaria nunca por ter levado aquele plano a sério se algo desse errado, se ela se machucasse, se ele não estivesse por perto para ajudá-la quando ela mais precisasse. Ele também não entendia como esse sentimento surgiu, era como se ele já estivesse lá com ele, o tempo todo. Apenas adormecido. Era gaugeriano, e sua raça era conhecida por laços de amor mais fortes que qualquer coisa. Um gaugeriano defenderia seu amor com unhas e dentes, daria sua própria vida se necessário, pois sabia que não seria capaz de viver sem aquele amor. Eram raríssimos os gaugerianos que sobreviviam a uma separação ou à perda de uma pessoa amada. Era por isso que a maioria deles relutava em se apaixonar. Mas com Si, não houve escolha. Ele simplesmente foi arrebatado e não tinha mais volta.

Diante desse cenário, cliquem aqui e ouçam Madness, do Muse. Se vocês lerem na mesma velocidade que eu, vão terminar exatamente na chegada (nada agradável) do Dimitri.

Eu escolhi essa música porque apesar de ela ser "romântica" ela não é nada convencional, e além disso esse "efeito" que ela tem parece muito com o momento maluco deles. Imagina perceber que está apaixonado exatamente quando está prestes a entregar a pessoa que você ama bem nas mãos do seu pior inimigo? Fora essa sensação de que tudo não passa de uma maluquice sem fim. Até o nome da música é perfeito: Madness! rs E quem puder dar uma conferida na letra depois, vai ver que ela cai perfeitamente bem para esse momento do livro (como se tivesse escrita para essa cena!).

Enfim... Espero que tenham gostado! =)

Deixem os comentários, compartilhem!

Beijos!

24 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

SIGA-ME

  • Instagram Social Icon
  • Facebook Classic
  • Twitter Classic